11 abril 2016

Sobre (DES)construção :: Ser ou não ser gorda? Eis a questão!

Sempre fui gorda, sabe? Desde criança, eu ouvia TODA A MINHA FAMÍLIA fazendo piadinhas sobre eu ter o corpo diferente de todas as minhas primas. Sim, eu era a única criança gorda da família. Apesar de ter MUITA GENTE gorda na família, a única criança gorda era eu. 

Olhando as fotos da infância, eu nem me vejo gorda, mas eu sempre era advertida: "Não come tanto pra não virar Dona Redonda!", "Não come isso pra não engordar mais!", "Menina, você não tá gorda demais, não?"... Essas e outras piadinhas... Enfim...

Minha mãe sempre se preocupou com a minha saúde e me matriculava em todo e qualquer tipo de atividade na tentativa de que eu fosse emagrecer!!! Fiz dança, karatê... 

Por conta dessa obsessão de seguir o padrão, eu passei a minha adolescência inteira e boa parte da vida adulta fazendo dietas para emagrecer. Confesso que nunca fiz nada mirabolante. Nunca fiz essas dietas loucas de passar fome e desmaiar, mas eu fazia MUITA dieta. Emagrecia muito rápido e SEMPRE recuperava depois de um tempo. A melhor dieta que fiz foi a dos Vigilantes do peso. Aprendi a comer moderadamente, a escolher as opções mais saudáveis... Levei um tempão pra enfiar o pé na jaca e engordar tudo de novo (e ainda mais!)...



Bem, ♫eu cresci agora sou mulheeeeeer♫, depois que eu amadureci um pouco e ver por esse mundo de meu Deus que existe vida saudável sendo gorda e que eu não precisava ser magra pra fazer as coisas que eu sempre gostei de fazer, eu desencanei! Comecei a sentir orgulho do meu corpo gordo e saudável. Comecei o meu processo de empoderamento gordo!! Eu, finalmente, me aceite e me amei!


Estava tudo caminhando lindamente: eu, gorda, hipertensa diagnosticada há 3 anos e em perfeito estado de controle a base de losartana, praticante regular de atividade física, índices de colesterol e essas coisas todas ok. Até que entraram as férias da natação. Para voltar a nadar, a escola exigiu que eu apresentasse um atestado médico. Até aí eu estava tranquilaça porque eu tinha certeza de que estava tudo bem, maaaaaaaaaaaaaaaaas, os exames mostraram que minha pressão arterial aumentava proporcionalmente com a intensidade do exercício. Fui OBRIGADA a parar de nadar e malhar, pois poderia sofrer um AVC ou coisa parecida durante a atividade. Fiquei arrasada, destruída, dilacerada! 

Procurei um cardiologista e fui informada que meu excesso de peso era o fator motivador dessa alteração na pressão arterial. Oi? Como assim? Eu não era uma gorda saudável com muito orgulho? Que po**a é essa? No começo, pensei que era mais uma médica gordofóbica e já estava preparando meu discurso para jogar na cara dela e aí ela começou a me explicar o que estava acontecendo. Ela me mostrou o meu histórico e começou a me questionar se eu achava que era mesmo uma coincidência eu estar com esse problema justamente quando houve um aumento significativo de peso.


Saí da consulta ainda mais pesada. Sim, porque o peso da desconstrução é muito dolorido. Fiquei o final de semana inteiro pensando no que eu deveria fazer da vida. Até porque começar uma dieta era uma coisa totalmente fora de cogitação na minha atual situação. A imagem de gorda feliz e saudável tinha sido destruída. Agora eu era apensa a gorda hipertensa e, segundo um médico, uma bomba relógio. Vocês não tem noção do peso que é ser uma bomba relógio! Eu sou uma bomba relógio!

Optei pela minha vida, sabe? Não quero morrer. Vou sim fazer dieta, vou praticar atividades físicas para que essa bomba relógio nunca exploda. 

Ser gorda é, acima de qualquer coisa, se aceitar. É simplesmente ACEITAR o corpo que você tem, pois, existem muitos fatores que impedem o emagrecimento. É preciso entender e aceitar isso da melhor maneira possível. É muito doloroso emagrecer. Muito mesmo. Ninguém faz dieta pra engordar. A gente é gordo porque, por algum motivo, essa situação aconteceu. A pessoa faz dieta para ganhar massa e se sentir mais "atraente", faz dieta para ficar magra, mas ninguém faz dieta pra ficar gordo. NINGUÉM. Por muito tempo, as pessoas acreditavam que ser gordo é ser doente, mas isso não é uma regra, tá? Existem gordos saudáveis, magros doentes e vice-versa. 


Minha cardiologista falou: cada corpo tem um metabolismo diferente. Ser gorda não é saudável pra você! Quem sou eu pra dizer o que é saudável pra mim, né? Não está sendo fácil, migas, mas eu preciso sobreviver. 

Eu vou fazer dieta? Sim, eu vou! Eu vou emagrecer? Sim, eu vou! Eu vou ficar postando foto de antes e depois? NÃO! Eu vou ficar me pesando toda semana pra contabilizar o que os gramas que eliminei? NÃO! Minha saúde não será medida por esses números. Eu quero o antes e depois da minha PA, quero os números de colesterol e triglicerídeos dentro do padrão de vida saudável. É isso que vou fazer. É isso que vou mostrar aqui e em todos os lugares que eu passar. Eu nasci gorda, mas não vou morrer por ser gorda. Eu quero continuar sendo Luci. Por muito tempo nesta vida.

05 abril 2016

6 anos de blog!

Gente, são seis anos de blog!!! Eu nem tô acreditando!!! Ok! Eu sei que eu escrevo bem pouco, mas ele está aqui!! Fico ledo e relendo as postagens antigas e percebendo o quanto mudei!!! Mas ele está aqui!!!

Tudo sem filtro, porque eu sou isso!!! 6 anos do Ponto de Exclamação! Uhuuuuuu!!!


Confesso que ainda não tive tempo pra pensar direitinho no que vou fazer pra comemorar, sabe? Mas acho que vou fazer um sorteio com coisinhas que amo e dividir com vocês! Pensei em livro, esmalte, batom, coisas de papelaria... Essas coisas que me fazem bater forte o coração, sabe? Eu vou organizar tudinho e depois posto aqui!!!

Ganhar presente é bom, né?
Durante esses 6 anos, eu mudei tanto. Conheci tanta gente legal que eu carrego comigo até hoje!!! É muito bom ter esse espaço aqui! Eu desabafo, falo como quero, do jeito que quero e na hora que eu quero! O bom é saber que tem gente que compartillha do mesmo pensamento da gente! Bom também quando encontramos quem discorde e promove uma discussão enriquecedora!!!

Em breve, eu volto pra falar do sorteio e de tudo o mais que eu quiser!!! 

29 fevereiro 2016

Eu li :: A última carta de amor - Jojo Moyes

Semana passada, começou a ser vendido o mais novo livro da minha autora querida: Jojo Moyes. Foi lançado aqui no Brasil a continuação de "Como eu era antes de você", o aguardadíssimo "Depois de você". Estou LOUCA de ansiedade pra ler!

Maaaaaaaaaas, antes disso, eu preciso falar sobre um dos melhores livros da Jojo: A última carta de amor! ele é o 2º melhor livro da autora. Por que Como eu era antes de você está no topo do meu ranking de preferidos!


Lá na Londres de 1960, Jennifer acorda depois de ter sofrido um sério acidente de carro. De volta à sua casa, ela, ainda desmemoriada em relação ao que aconteceu antes do acidente, nota que algumas peças não estão se encaixando na vida ao lado do seu marido. Há muita nebulosidade referente ao que realmente aconteceu até od ia do acidente. Determinada em descobrir o que, de fato, ocorreu, Jeniffer descobre algumas cartas de amor escondidas em sua casa endereçadas a ela, porém, quem assinava era apenas 'B'. 40 anos após esse episódio, a jornalista Ellie encontra essas cartas no arquivo do jornal onde trabalha e se empenha em encontrar os personagens dessa história. 

O livro é um vai e vem do presente e passado. Gente, tem que ter fôlego para acompanhar, viu? A todo o momento, você se surpreende com as descobertas da história!!!!

Super indico! Está entre os melhores romances que já li!!!

26 fevereiro 2016

Por onde andei :: Rio das Ostras - RJ

Em novembro de 2015, eu tirei 20 dias de férias e fui passear no Rio de Janeiro. Além de visitar alguns pontos turísticos que eu já conhecia, eu fui visitar meu primo nma cidade de Rio das Ostras. E vou dizer: fiquei A-P-A-I-X-O-N-A-D-A!

Uma cidade pequena e cheia de pequenos encantos!!! Vale super a pena o passeio!

Olha que linda essa ilha ao fundo!!! Lugar paradisíaco. 

Na primeira praia que paramos, as águas eram super tranquilas. Inclusive me arrisqueis a dar umas braçadas. rsrsrs... Foi uma manhã super tranquila.


Em Rio das Ostras, há muitas praias para apreciar. Algumas com águas tranquilas e outras com águas bem fortes. Amei tudo! Aproveitei de tudo! rsrs...


Essa terceira imagem é de uma praia cujas águas batem forte nas pedras e fazem algumas ondas. Pulei muito jacaré. Me diverti como criança, gente!! 


Além das praias, existe também uma praça que faz uma homenagem à baleia jubarte. Não preciso falar que amei, né? Me senti devidamente representada!! Fiz milhares de poses com minha colega Juju! 


Eu amei ter conhecido Rio das Ostras. Fiquei dois dias na cidade e senti vontade de ficar mais!!! Lugar muito aconchegante!!! Vale muito a pena e eu super recomendo a visita!


Amo viajar e Rio das Ostras ficou marcado como um dos lugares mais legais que já visitei!!

22 fevereiro 2016

Cinema :: Reza a lenda

Antes de conseguir assistir Peanuts, eu fui ver Reza a lenda, filme nacional com cauã Reymond e Sophie Carlotte.


Um dia antes de assistir, eu assisti uma entrevista com Cauã Reymond  falando sobre o lançamento do filme e nem me empolguei, pois não sou fã de filme de ação. Mas, quando cheguei ao cinema, era o único filme que ainda havia vagas para assistir. Enfim...

Reza a lenda que, para chover no sertão, é preciso que a santa seja colocada num determinado local. É preciso ter muita fé para que a trupe de Ara (Cauã Reymond) vá em busca da santa e a ponha no devido lugar.

O filme foi considerado como o "Mad Max brasileiro". Sinceramente? MUITO exagero, viu?

A história é até interessante, gente! Mas o filme é muito tosco!!! Achei muito mal produzido e outra coisa: Cauã e Sophie estão péssimos na interpretação!!! Tem Humberto Martins que faz o mais do mesmo: coronel machão matador... 

No filme, há cenas tão toscas que o público, em vez de se chocar, começava a gargalhar. O nível foi esse... Minha amiga e eu saímos da sala aos risos por conta de tanta tosquice. Eu sei que o filme está na categoria de ação, mas eu classificaria como comédia pastelão. rsrsrsrs...

16 fevereiro 2016

Cinema :: Snoopy e Charlie Brown: Peanuts, o filme


Eu estava ansiosíssima para ver essa animação. Estava contando os dias para ver a história de Snoopy e "Minduim" na telona. Aproveitei o recesso de carnaval e fui ao cinema prestigiar esses personagens maravilhosos!!!

Primeira coisa: VÃO ASSISTIR, PELAMOR! O filme é MA-RA-VI-LHO-SO! Lindo demais!!!

Tudo começa quando a menininha ruiva chega à escola e o Minduim se apaixona de cara por ela. Por conta da sua timidez e a autoestima laaaaá embaixo, ele tem muita dificuldade em chamar a atenção da garota.


Paralelamente às tentativas do Charlie em se aproximar da Garotinha Ruiva, Snoppy escreve uma estória na sua famosa máquina de datilografar. Gente, é uma aventura e tanto. Super engraçado.



Amei o filme inteiro. A história é linda demais! Fiquei bastante emocionada!! Vale muito a pena, gente!!! Vale mesmo!!!

Sobre meu personagem favorito: A Lucy, né? Ácida igual a xará aqui! hahahaha...


Sim. Esse é o post de uma fã dos personagens do Schulz.


25 janeiro 2016

Crônicas de Luci :: Sobre o Bola de Ouro

Quem me acompanha no facebook (pode add, se quiser!) sabe que eu não levo desaforo para casa! Se existe uma coisa que eu não tolero nessa vida é gente folgada!!!

Existem homens que se acham a última bolacha do pacote  e mal sabem que a última bolacha está quebrada e ninguém quer e, no ônibus ocupam dois lugares porque tem que ser um lugar pra eles e outro para as pernas abertas!!!

Imagem daqui

Eu pego o mesmo ônibus todos os dias (já até fiz amizade com o motorista!). Quando o ônibus chega no ponto em que eu estou, geralmente, está cheio, então eu sempre vou para o fundo para me encostar. Tem um cara que, como eu, pega o mesmo ônibus. Ele é bem forte (desses caras que malham só a parte superior e fica parecendo um sorvete, sabe?). Geralmente, ele já está sentado quando eu pego o buzu. Obviamente que, quando vaga um lugar, eu vou e sento, né? Maaaaaaaaaaaas, quando vagava um assento ao lado deste homem, eu sempre evitava, pois ele é M U I T O espaçoso!

Pense bem: EU FICAVA EM PÉ PORQUE O ESPAÇOSO OCUPAVA OS DOIS ASSENTOS. Decidi que não sou obrigada a ficar desconfortável para dar boa vida a esse tipo de gente!!! Eu vou brigar pelo meu direito de sentar! SOU DESSAS!

Eu fico imaginando: será que o cara tem alguma disfunção que o impede de sentar com as pernas fechadas? Será que ele possui bolas com um tamanho tão fora do normal que dificulta o fechamento dos membros inferiores? Ou será que ele tem bolas de ouro que não podem ser apertadas? Sei lá... Olha, gente! Eu juro que não entendo!

Pois bem, sente ao lado do Bola de ouro e também abri as minhas pernas. Aproveitei a oportunidade e abri os braços também para me sentir mais confortável! Ele se incomodou, olhou para mim e abriu ainda mais as pernas. E eu? Abri ainda maaaaaaaaaaaaais!!! hahahahaha...

Imagem daqui

Gente, o cara ficou tão puto que se levantou do lugar. Saiu olhando para trás e me encarando! Fiquei morrendo de medo #Sqn

Espero que ele tenha aprendido a lição. Depois desse episódio, ainda não tive a oportunidade de pegar o mesmo ônibus, mas estou ansiosa por este momento.

Meninos, PELAMOR, M E L H O R E M!




12 janeiro 2016

Retrospectiva 2015 :: Livros que li EM 2015

Eu amo ler. Principalmente ler romances! Adoro viajar com a imaginação... Amo demais!!! Maaaaaaaaaaas, eu tenho um sério problema de concentração e demoro muito tempo pta terminar de ler um livro. Este ano, eu consegui a proeza de ler 09 livros! Podem me aplaudir! Eu mereço pelo meu esforço.

Vejam só a minha listinha:

1. A casa das orquídeas - Lucinda Riley (falei sobre ele aqui)


2. A luz através da janela - Lucinda Riley


3. A garota que você deixou para trás - Jojo Moyes


4. A última carta de amor - Jojo Moyes


5. Violetas de março - Sarah Jio (tem minha opinião sobre ele aqui)


6. O segredo do meu marido - Liane Moriarty


7. Dançando sobre cacos de vidro - Ka Hancock


8. O que eu sei de verdade - Oprah Winfrey (falei sobre ele neste post)



9. O irresistível café de cupcakes - Mary Simses


10. Todo ar que respiras - Judith McNaught



Este último ainda não terminei, mas é muito bom. Parei porque vou participar de um Clube do livro e preciso ler em tempo o livro Pílulas azuis de Frederik Peeters. *.*

Eu desejo muito que, em 2016, eu consiga ler mais livros. É tão bom, né, gente?
E vocês leram quantos livros? Muito bem, podem me humilhar com a quantidade de livros muito superior à minha! Eu deixo! hahaha...
Beijos

05 outubro 2015

Eu li :: A luz através da janela - Lucinda Riley

Eu me apaixonei pela escrita da Lucinda Riley, viu? Gente, a mulher escreve bem demais!!! Sabe aquela leitura que te prende do início ao fim? Os livros são bem grossos e chega um determinando momento em que você acha que não tem mais nada pra acontecer, que a autora vai perder a mão, mas ... tchanram ... acontece algo que te surpreeende mais uma vez!! Essa é Lucinda Riley! AMO!

O livro de hoje é 'A luz através da janela'. Vem viajar comigo!


As histórias (sim, minha gente! tem duas histórias rolando nesse livro!) se passam na França de 1940 e 1998 simultaneamente. No ano de 1940, Constance Carruthers é convocada a espionar a Alemanha durante a II Guerra Mundial. Em 1998, Emilie De La Martinères, último membro da sua família, encontra-se na terrível dúvida de que caminho vai tomar após a morte da sua mãe.

A autora nos leva a um vai e vem através do tempo e, aos poucos, a gente vai entendendo o que essas histórias têm em comum. Na década de 40, Constance deixa para trás toda a sua vida na Inglaterra e vai à França cumprir seu papel de espiã durante a II Guerra Mundial. Devido a alguns imprevistos, ela precisa trocar de identidade e ficar hospedada na casa dos De La Martinières. Constance (ou Connie) vive momentos de muita tensão ao ter que fingir que fazia parte desta família e, ao mesmo tempo, fingir que é uma aliada da Alemanha. 

Em 1998, Emilie acaba de perder sua mãe e, como único membro sobrevivente da linhagem De La Martinières, a aristocrata precisa decidir o que fará com o chateau herdado. Durante toda essa turbulência, Emilie conhece Sebastian Carruthers que se oferece para ajudá-la nesse processo de herança. Os dois se apaixonam e, num curto espaço de tempo, decidem se casar e viver na Inglaterra. Muitos fatos ocorrem após essa mudança, inclusive, surgem novos personagens que acrescentam muito mais vigor à história.

Quem gosta de romance de época não pode perder essa leitura, pois, as cenas que se passam durante a II Guerra mundial descrevem com muita riqueza de detalhes fatos que ocorriam nesta época. 

É um livro incrível! Eu super recomendo!

30 setembro 2015

Eu li... Ops... Não é bem assim...

Li um post bem legal no blog Viciadas em livros e decidi copiar descaradamente! rsrsrs... Como a própria Luana disse no início do post: Quem nunca? rsrsrs...

Olha, eu sou bastante persistente! Quando eu começo a ler um livro, eu vou até o fim, então não lembro de muitos livros que comecei e não terminei. Quando eu paro, é porque não consegui meeeeeeeesmo! rsrsrs... Mas vamos lá...

1. Para alívio dos impulsos insuportáveis - Nathan Englander


O livro não é ruim, mas é muito pesado. Pesado mesmo, gente!! São várias histórias que refletem a complexa vida de judeus. São histórias muito tristes e, não sei se eu não estava numa boa vibe no momento, abandonei. O primeiro conto, por exemplo, narra o momento em que vários judeus são pegos e levados ao campo de concentração. A descrição do ambiente e da situação em que os personagens se encontram me deixou uma noite sem dormir. Não sei se, um dia, vou ler novamente.

2. Amantes e inimigos - Nora Roberts


Confesso que não sou fã de livros com passagens eróticas, sabe? Não curto muito ler a descrição de cenas de sexo... Prefiro fazer... Enfim... Há algum tempo, eu já tinha sabido da existência da Nora Roberts, mas nunca tive vontade de ler... Passeando pela biblioteca da empresa, me deparei com Amantes & Inimigos e decidi pegar. Não passei do primeiro capítulo. Gente, mas Nora é chatinha pra escrever, viu? Quanta amarração... Não gostei... E não quero ler mais... #SouDessas

3. O mundo de Sofia - Jostein Gaarder


Por favor, não me matem, mas eu acho que esse é o livro mais chato que já li na vida! Opss... o livro mais chato que tentei ler na vida! Lembro que, na época, uma amiga veio me contar toda entusiasmada sobre esse livro e eu me empolguei... Mas, genteeeeeeee... Não deu... Não consigo ter uma mente tão abstrata a ponto de compreender tamanha complexidade filosófica... Não deu e, talvez, nunca dará...

4. O caso dos dez negrinhos - Agatha Christie


No meu tempo (que velha!), o livro era 'O casa dos dez negrinhos', hoje eu vi que foi republicado com o nome de 'E não sobrou nenhum'. Eu, que nunca fui fã de suspense ou policial, me empolguei com o entusiasmo dessa mesma amiga que leu O mundo de Sofia ao contar sobre o livro. Cara, eu não sei porque eu me empolgo com a empolgação dos outros. rsrsrs... Enfim, não me prendeu em nenhum momento e nem curiosa eu fiquei... 

Não lembro mais de nenhum livro que não terminei de ler... Como eu já disse, sou mesmo persistente! rsrsrs... E vocês?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...