30 abril 2013

Gentileza gera gentileza!


Semana passada, eu presenciei algumas cenas que me fizeram ter vontade de escrever sobre gentileza. E, coincidentemente, o tema da blogagem coletiva de esmaltes da Fernanda Reali neste último sábado foi exatamente esse. Infelizmente, não tive tempo de preparar um post sobre isso, mas hoje eu decidi desabafar! 

Já contei aqui que estou num emprego novo, certo? Estou muito feliz com tudo isso, porém a felicidade é ofuscada quando tenho que pegar o coletivo para chegar ao trabalho. O horário que preciso chegar é complicado, pois é a hora do rush matutino: engarrafamentos, ônibus lotados. Resumindo: um SUFOCO. Mas não é isso que me desanima, sabe? O que me desanima é a FALTA DE GENTILEZA das pessoas. Eu saio com uma mochila pesada, pois fico o dia todo na rua e NINGUÉM se oferece para segurá-la. E ainda assim as pessoas que estão sentadas se sentem incomodadas porque minha mochila grande e pesada atrapalha o seu conforto. Gente, custa fazer a gentileza de segurar minha mochila para que a mesma não seja motivo de incômodo? O pior de tudo é a cara que as pessoas fazem. Elas agem como se você tivesse obrigação de jogar fora seus pertences para que elas se sintam mais confortáveis. A coisa piora quando está chovendo e todos se sentem no direito de te empurrar com o guarda-chuva molhado. 

Em todos os locais civilizados, há lugares preferenciais para gestantes, mulheres lactantes com crianças, idosos, obesos, entre outros. Aqui em Salvador não é diferente. Porém, as pessoas fingem que esses lugares reservados não existem e essas pessoas costumam ficar em pé durante o trajeto. Às vezes a quantidade de lugares reservados não é suficiente para o número de pessoas com necessidades especiais e não custa nada você ceder o seu lugar não reservado para uma delas, ok? ERRADO. Aqui em Salvador as pessoas pouco se sensibilizam com isso. Outro dia, entrou uma senhora grávida e não havia mais lugar para que. Eu estava em pé e ouvi a moça que estava sentada falar com uma colega: "Nem vem que não vou levantar. Se quiser engravidar e ter conforto que vá de táxi." Fiquei pasma. Mas foi exatamente isso que ocorreu. 

Gente, o que anda acontecendo com os seres humanos? Por que esse mau humor,  essa grosseria e falta de amor? Como podemos viver assim? Confesso que estou preocupada. Não quero viver num mundo assim. Acredito que se cada um fizer sua parte, esse quadro vai mudando aos poucos. E aí? Vamos começar?
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Podem exclamar à vontade!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...