11 abril 2016

Sobre (DES)construção :: Ser ou não ser gorda? Eis a questão!

Sempre fui gorda, sabe? Desde criança, eu ouvia TODA A MINHA FAMÍLIA fazendo piadinhas sobre eu ter o corpo diferente de todas as minhas primas. Sim, eu era a única criança gorda da família. Apesar de ter MUITA GENTE gorda na família, a única criança gorda era eu. 

Olhando as fotos da infância, eu nem me vejo gorda, mas eu sempre era advertida: "Não come tanto pra não virar Dona Redonda!", "Não come isso pra não engordar mais!", "Menina, você não tá gorda demais, não?"... Essas e outras piadinhas... Enfim...

Minha mãe sempre se preocupou com a minha saúde e me matriculava em todo e qualquer tipo de atividade na tentativa de que eu fosse emagrecer!!! Fiz dança, karatê... 

Por conta dessa obsessão de seguir o padrão, eu passei a minha adolescência inteira e boa parte da vida adulta fazendo dietas para emagrecer. Confesso que nunca fiz nada mirabolante. Nunca fiz essas dietas loucas de passar fome e desmaiar, mas eu fazia MUITA dieta. Emagrecia muito rápido e SEMPRE recuperava depois de um tempo. A melhor dieta que fiz foi a dos Vigilantes do peso. Aprendi a comer moderadamente, a escolher as opções mais saudáveis... Levei um tempão pra enfiar o pé na jaca e engordar tudo de novo (e ainda mais!)...



Bem, ♫eu cresci agora sou mulheeeeeer♫, depois que eu amadureci um pouco e ver por esse mundo de meu Deus que existe vida saudável sendo gorda e que eu não precisava ser magra pra fazer as coisas que eu sempre gostei de fazer, eu desencanei! Comecei a sentir orgulho do meu corpo gordo e saudável. Comecei o meu processo de empoderamento gordo!! Eu, finalmente, me aceite e me amei!


Estava tudo caminhando lindamente: eu, gorda, hipertensa diagnosticada há 3 anos e em perfeito estado de controle a base de losartana, praticante regular de atividade física, índices de colesterol e essas coisas todas ok. Até que entraram as férias da natação. Para voltar a nadar, a escola exigiu que eu apresentasse um atestado médico. Até aí eu estava tranquilaça porque eu tinha certeza de que estava tudo bem, maaaaaaaaaaaaaaaaas, os exames mostraram que minha pressão arterial aumentava proporcionalmente com a intensidade do exercício. Fui OBRIGADA a parar de nadar e malhar, pois poderia sofrer um AVC ou coisa parecida durante a atividade. Fiquei arrasada, destruída, dilacerada! 

Procurei um cardiologista e fui informada que meu excesso de peso era o fator motivador dessa alteração na pressão arterial. Oi? Como assim? Eu não era uma gorda saudável com muito orgulho? Que po**a é essa? No começo, pensei que era mais uma médica gordofóbica e já estava preparando meu discurso para jogar na cara dela e aí ela começou a me explicar o que estava acontecendo. Ela me mostrou o meu histórico e começou a me questionar se eu achava que era mesmo uma coincidência eu estar com esse problema justamente quando houve um aumento significativo de peso.


Saí da consulta ainda mais pesada. Sim, porque o peso da desconstrução é muito dolorido. Fiquei o final de semana inteiro pensando no que eu deveria fazer da vida. Até porque começar uma dieta era uma coisa totalmente fora de cogitação na minha atual situação. A imagem de gorda feliz e saudável tinha sido destruída. Agora eu era apensa a gorda hipertensa e, segundo um médico, uma bomba relógio. Vocês não tem noção do peso que é ser uma bomba relógio! Eu sou uma bomba relógio!

Optei pela minha vida, sabe? Não quero morrer. Vou sim fazer dieta, vou praticar atividades físicas para que essa bomba relógio nunca exploda. 

Ser gorda é, acima de qualquer coisa, se aceitar. É simplesmente ACEITAR o corpo que você tem, pois, existem muitos fatores que impedem o emagrecimento. É preciso entender e aceitar isso da melhor maneira possível. É muito doloroso emagrecer. Muito mesmo. Ninguém faz dieta pra engordar. A gente é gordo porque, por algum motivo, essa situação aconteceu. A pessoa faz dieta para ganhar massa e se sentir mais "atraente", faz dieta para ficar magra, mas ninguém faz dieta pra ficar gordo. NINGUÉM. Por muito tempo, as pessoas acreditavam que ser gordo é ser doente, mas isso não é uma regra, tá? Existem gordos saudáveis, magros doentes e vice-versa. 


Minha cardiologista falou: cada corpo tem um metabolismo diferente. Ser gorda não é saudável pra você! Quem sou eu pra dizer o que é saudável pra mim, né? Não está sendo fácil, migas, mas eu preciso sobreviver. 

Eu vou fazer dieta? Sim, eu vou! Eu vou emagrecer? Sim, eu vou! Eu vou ficar postando foto de antes e depois? NÃO! Eu vou ficar me pesando toda semana pra contabilizar o que os gramas que eliminei? NÃO! Minha saúde não será medida por esses números. Eu quero o antes e depois da minha PA, quero os números de colesterol e triglicerídeos dentro do padrão de vida saudável. É isso que vou fazer. É isso que vou mostrar aqui e em todos os lugares que eu passar. Eu nasci gorda, mas não vou morrer por ser gorda. Eu quero continuar sendo Luci. Por muito tempo nesta vida.

Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Você é linda! Pessoalmente não tem nada de gorda, você é gostosa! E emagreça só pela saúde. Trate bem o seu corpo do jeito que ele é. A dieta será mais para você ficar bem nos exames, não para mostrar a sociedade que vc conseguiu emagrecer. Pois saiba que é linda pessoalmente!! E a foto que eu tirei no Dragão do Mar!! Amei!!
    Beijos e te cuida
    Adriana

    ResponderExcluir
  2. Eu sei q vc vai emagrecer única e exclusivamente por sua saúde, pq mais importante do q ouvir quem te chama de gorda ou gordelícia, sua opinião, sua felicidade hj é o mais importante pra vc! Vc, sua opinião, agora, é mais importante do q a opinião de qualquer outra pessoa pra vc (e é assim q tem q ser mesmo!). E lembre q vc tem amigos q mesmo q não concordem com vc o tempo td (afinal o artigo quinto da constituiçao de 1988, dos direitos e garantias, diz q ninguém é obrigado a nada, nas formas da lei), estarão sempre ao seu lado pra te apoiar, independente da concordância na situação!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Oi querida!!!
    Queria lhe parabenizar por essa coragem de se expor dessa maneira, ainda mais com esse padrão de beleza que a sociedade nos impõe desde pequena.
    Eu tive um problema muito sério na minha adolescência com relação á isso, tive anorexia com 14 anos de idade, com 1,75 de altura eu cheguei a pesar 45kg, era puro osso...então, sei bem o que é ter esse peso nas nossas costas!
    Não importa se a gente é gordo ou magro, o que importa é sermos felizes e saudáveis, independente do nosso peso!

    Parabéns pela sua coragem!!
    E vc É LINDAAA!!!!

    E sei que vai conseguir desativar essa 'boba-relógio'. =)

    Beijos, Bá.
    http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Mulherão. É assim que a tenho no coração, mulherão que se assume e defende o que pensa! Gosto de pessoas assim, e ao contrário, não acho exposição mostrar fotos tuas da forma que quiser. To na mesma, querendo emagrecer para ter saúde, meus ultimos exames acusaram gordura no fígado e isso me deu um baque sabe, parei e pensei: preciso controlar essa porra.

    Não quero que seja obrigação na minha vida, até mesmo porque odeio atividade física ainda, mas to lutando pra gostar.

    Criei até um Blog mas não divulgo muito...

    www.projetomonafeliz.blogspot.com

    Beijos amor!

    ResponderExcluir

Podem exclamar à vontade!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...